Ementas

  1. Introdução a Indústria 4.

Objetivo:

Introduzir conceitos e técnicas da produção, envolvendo a concepção do sistema produtivo, níveis de projeto, instalações e processos. O objetivo principal formar um profissional com competências e habilidades em Tecnologias 4.0, sintonizado com as intensas mudanças de um mercado volátil e cada vez mais compartilhado. As respectivas interações entre as dimensões; Fabricação Inteligente, Automação e Robótica, Digitalização, Sensores e Realidade Aumentada, Inovação e Empreendedorismo, Produção Enxuta e Sustentabilidade

Ementa:

A Evolução Industrial na sociedade recente. Indústria 4.0 versus Manufatura Avançada – Digitalização e Indústria 4.0. Abordagem Diferenciada da Indústria 4.0 em diversos Países. As Tecnologias envolvidas na Indústria 4.0 (IoT, Big Data, Impressão Aditiva, Cloud Computing, Sensores & Dispositivos, Data Analysis, Inteligência Artificial etc.). Como agrupar e condicionar estes componentes em uma Solução prática, enxuta, rentável e de evolução gradual. O aspecto da Tecnologia não é o mais importante: o conceito RUMO 4.0. Diagnóstico de Maturidade em outros aspectos (Estratégia, Inovação, Fornecedores, Logística & Clientes, Processos e, por último, Tecnologias 4.0) e, consequente implantação customizada e gradual (retorno do investimento em curto prazo). Empresas envolvidas no tema (diversas abordagens). ICTs e Centros envolvidos no tema. Exemplos e cases de Soluções 4.0. Outros.

Bibliografia:

Gilchrist, Alasdair, Industry 4.0: The Industrial Internet of Things, Apress, 2016 – ISBN 1484220471, 9781484220474

Schwab  , Klaus, A Quarta Revolução Industrial, Edipro; Edição: 1ª (1 de janeiro de 2016), ISBN-10: 857283978X, ISBN-13: 978-8572839785

Alp Ustundag, Emre Cevikcan, Industry 4.0 – Managing The Digital Transformation, Springer International Publishing AG, 25th September 2017, ISBN: 9783319578699, ISBN-10: 3319578693.

E outros…

Lista de Exercícios.

  1. Metodologia da Pesquisa

Objetivos:

Conhecer métodos e processos aplicáveis à pesquisa, visando a inserção dos alunos nos estudos científicos. Distinguir os tipos de conhecimento; identificar a natureza do trabalho científico; conceituar terminologia utilizada na ciência; distinguir estrutura, objeto e construção da ciência, explicação e verdade; distinguir as pesquisas. Verificar a diferença entre pesquisa experimental e não experimental; identificar o método quantitativo e qualitativo; distinguir pesquisa qualitativa da quantitativa; indicar tipos de pesquisas usadas nas ciências exatas e da natureza. Elaborar Projetos de Pesquisas; Distinguir as Principais partes de um projeto e Relatório de Pesquisa. Conhecer os modelos de elaboração de relatórios, projetos, ensaios aplicados a produção.

Ementa:

  • Abordagem da Engenharia de Produção, Inserção como área do conhecimento, Aspectos de seu raio de ação e aspectos da atividade do Profissional.
  • Papel da metodologia Científica; Princípios gerais da metodologia de pesquisa científica; Conceitos e classificação das pesquisas;
  • Variedade dos objetos de pesquisa; descrição, explicação, experimentação.
  • Laboratório: Pesquisa Bibliográfica. Utilização de Navegadores para a localização de informações. Sites de Patentes e Proteção Intelectual; Instituições de Ensino e Pesquisa e Bibliotecas Virtuais.
  • Delimitação de áreas de trabalho e delimitação de pré-projetos.
  • Estudos de Artigos Científicos e extração de informações relevantes. Planejamento do projeto de pesquisa;
  • Pesquisas descritivas e experimentais;
  • Técnicas de raciocínio por indução e dedução. Etapas envolvidas em uma pesquisa; Conceito de um trabalho científico original;
  • Característica da comunicação escrita;
  • Efeitos sistêmicos (lógica de um sistema de produção); Instrumentos de observação (relação direta com o objetivo); Especificidade da pesquisa sócio-organizativa (abordagem em análises de estudos de casos;
  • Estruturação: Pré-texto; Texto (Introdução; Desenvolvimento do trabalho; Conclusão) e Pós-texto (Referências bibliográficas; Anexos; Abstrat; Apêndices; Glossário); Referências bibliográficas e Normas Técnicas/ABNT; Técnicas de estrutura (papel; paginação; margens e espaços; folha de rosto; capa; orientador; sumário; tabelas; figuras; resumo).
  • Quadros de referências da pesquisa e dos projetos em Engenharia de Produção; Interdisciplinaridade e relacionamento com tendências organizacionais recentes.

Bibliografia:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (1988a) Apresentação de citações em documentos, NBR 10526, Rio de Janeiro 3p.

______ (1988b) Editoração de tradução. NBR 10526, Rio de Janeiro. 9p.

______ (1989a) Referência bibliográfica.  NBR   6023. Rio de Janeiro. 19p.

BASTOS, L. R.; PAIXÃO, L.; FERNANDES, L. P. (1981) Manual para a elaboração de projetos e relatórios de pesquisa, teses e dissertações. 2a ed. Rio de Janeiro: Zahar.

ECO, U. (1999) Como se faz uma Tese.  15a ed. São Paulo, SP: Perspectiva.

FURASTÉ, P. A. (1998) Normas técnicas para o trabalho científico. 6a ed. Porto Alegre: Dáctilus-Plus.

SILVA, A. F. S. & LINS, M. S. G. V. (1997) Guia para normalização de trabalhos acadêmicos e científicos. 2a ed. Manaus: Universidade Federal do Amazonas – Imprensa Universitária.

  1. Cyber physical Systems – CpS Infraestrutura (Vias, Redes E Mídias)

Objetivo:

Apresentar e discutir conceitos básicos de Sistemas que permitam a conexão de operações reais com infraestruturas de computação e comunicação automatizada. Tais sistemas permitem a fusão dos mundos físico e virtual, através de computadores embarcados e redes que controlam os processos físicos gerando respostas instantâneas. Compõem os CpS: uma unidade de controle, que comanda os sensores e atuadores (responsáveis pela interação com o mundo físico) tecnologias de identificação (ex. identificação por radiofrequência – rFid18), mecanismos de armazenamento e análise de dados.

Ementa:

Histórico, definição de sistemas cyber físicos. Tipos de sensores e atuadores, sistemas embarcados e software embarcado, sistemas de tempo real, conectividade de sistemas embarcados e Instrumentação inteligente.

Bibliografia:

LINS, T. Laboratório Mobilis Computação Móvel. Industria 4.0 – Desafios Parte 1. 17 de setembro de 2015. Disponível em: <http://www.decom.ufop.br/imobilis/industria-4-0-desafios-parte-1/>. Acesso em: 01 mar. 2016.

ALUR, Rajeev. Principles of cyber-physical systems. MIT Press, 2015.

BHUYAN, Manabendra. Intelligent Instrumentation: Principles and Applications. CRC Press, 2010.

BERGER, Arnold S. Embedded systems design: an introduction to processes, tools, and techniques. Focal Press, 2002.

VALVANO, Jonathan W. Embedded microcomputer systems: real time interfacing. Cengage Learning, 2011.

DUNN, William C. Fundamentos de Instrumentação Industrial e Controle de Processos. Bookman Editora, 2013.

KÜHNLE, Hermann; BITSCH, Günter. Foundations & Principles of Distributed Manufacturing. Springer, 2015.

E outros…

  1. Conectividade para Internet das Coisas (internet of Things – ioT)

Objetivo:

Apresentar e discutir conceitos básicos de rede de objetos físicos, sistemas, plataformas e aplicativos com tecnologia embarcada para comunicar, sentir ou interagir com ambientes internos e externos. permite que as “coisas” interajam umas com outras e que tomada de decisões sejam feitas. A internet das coisas é a base da indústria 4.0.

Ementa:

Terminologia e protocolos das redes; Redes locais (LANs); O modelo open system interconnection (OSI); Meios de comunicação (cobre, fibra óptica e wireless); O modelo TCP/IP: camada de aplicação, transporte, rede e inter rede. Ativos ( switch, roteadores e APs); Protocolo Ethernet e Profinet. Segurança de redes. Redes sem fio Industriais.

Bibliografia:

LINS, T. Laboratório Mobilis Computação Móvel. Industria 4.0 – Desafios Parte 1. 17 de setembro de 2015. Disponível em: <http://www.decom.ufop.br/imobilis/industria-4-0-desafios-parte-1/>. Acesso em: 01 mar. 2016.

COMER, Douglas E. Interligação de redes com TCP/IP. Rio de Janeiro: Campus, 2006

KUROSE, James F. Redes de Computadores e a Internet. São Paulo: Addison Wesley, 2003.

SOARES, F. Redes de computadores: das LANs, MANs e WANs às redes ATM. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

STALLINGS, Willian. Arquitetura e Organização de Computadores: Projeto para o Desempenho. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

TANENBAUM, A. Redes de Computadores. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

E outros…

  1. Redes Industriais

Objetivo:

Apresentar e discutir conceitos de rede de IoT, dados processados e analisados em conjunto, agregando valor. Visão holística de Novos serviços introduzidos ou existentes; oferta por diferentes fornecedores e diversos canais produzirão uma nova dinâmica de distribuição e valor. Quando integrados, serão mais fáceis e simples de serem entendidos, já que a experiência como um todo se torna mais tangível. Quando isolados, serão mais complexos e mais difíceis de serem tangibilizados. presume-se que, com o desenvolvimento da indústria 4.0 este conceito será expandido de uma única fábrica para toda a sua rede de produção e consumo.

Ementa:

Fundamentos, características, tecnologias e aplicações de redes industriais tais como: RS- 485, HART, CAN, DeviceNet, SDS, CANopen, Ethernet Industrial, AS-Interface, PROFIBUS, PROFINET, Fieldbus Foundation, Redes Wireless entre outras. Caracterizar tempo de ciclo em redes industriais e fazer um comparativo entre as várias redes. De forma técnica serão ainda vistas as características, propriedades, ferramentas de desenvolvimento, testes, validação e diagnóstico para cada tecnologia de rede apresentada e suas aplicações. Serão abordados ainda, mecanismos e técnicas de segurança para redes industriais. Prática com redes TCP/IP utilizando analisador de redes “Wireshark”.

 Bibliografia:

LUGLI, Alexandre Baratella; SANTOS, Max Mauro Dias. Redes Industriais para Automação Industrial: AS-I, PROFIBUS e PROFINET. Editora Érica. 176 p. 2010.

LUGLI, Alexandre Baratella; SANTOS, Max Mauro Dias. Sistemas Fieldbus para Automação Industrial – DeviceNet, CANopen, SDS e Ethernet. Editora Érica. 160 p. 2009.

ALEXANDRIA, Auzuir Ripardo de. Redes industriais: aplicações em sistemas digitais de controle distribuído protocolos industriais, aplicações SCADA. 2. ed. São Paulo: Ensino Profissional, 2009. 258 p.

HAYKIN, Simon; MOHER, Michael. Sistemas modernos de comunicação wireless. Porto Alegre: Bookman, 2008. 579 p.

ALDABÓ, Ricardo. Sistemas de redes para controle e automação. Rio de Janeiro: Book Express, 2000. 276 p.

E outros…

  1. Otimização CAD/CAE

Ementa:

Conceitos básicos relativos à desenho técnico; Introdução ao CAD 3D; Desenvolvimento de projetos;
Gestão do processo de desenvolvimento de produtos – PDP ; Impactos no Planejamento do projeto; Simulação estrutural e otimização.

Bibliografia

Desenho técnico moderno SILVA, Arlindo; RIBEIRO, Carlos Tavares; SOUSA, Luis. 4o Rio de Janeiro LTC 2006

Desenho Técnico Mecânico 1 MANFE, Gerovanni; POZZA, Rino; SCARATO, Giovanni 1o São Paulo Hemus 2006

Gestão de desenvolvimento de produtos: uma referência para a melhoria do processo .

ROZENFELD, Henrique; et al. São Paulo Saraiva 2006
Desenvolvendo produtos com planejamento KAMINSKI, Paulo Carlos Rio de Janeiro LTC 2000

  1. Produção Inteligente

Ementa:

Fundamentos de planejamento, programação e controle da produção. Planejamento agregado. Planejamento mestre da produção. MRP e MRPII. Programação da produção. Scheduling. Gestão da demanda. S&OP. Gestão de estoques. MES. ERP. APS. OPT.

Projeto e melhoria da fábrica digital utilizando conceitos e ferramentas de simulação e de otimização. Operação autogerenciável da fábrica digital utilizando os conceitos de big data, business intelligence, sensores, cloud-computing, robôs, automação, internet of things e cyber physical systems. Aplicação de games educativos.

Bibliografia

MOACIR G. F.; FLAVIO C. F. F. Planejamento e Controle da Produção dos Fundamentos ao Essencial. Editora Atlas. 1a edição. 2010.

SANDERS, A.; ELANGESWARAN, C.; WULFSBERG, J. Industry 4.0 implies lean manufacturing: Research activities in industry 4.0 function as enablers for lean manufacturing. Journal of Industrial Engineering and Management. v. 9. 2016.

FRAZZON, E.; ALBRECHT, A.; HURTADO, P. Simulation-based optimization for the integrated scheduling of production and logistic systems.IFAC-Papers OnLine. v. 49. 2016.

IVANOVA, D.; DOLGUIB, A.; SOKOLOVC, B. Robust dynamic schedule coordination control in the supply chain. Computers & Industrial Engineering. v. 94. 2016.

ADDO-TENKORANG, R.; HELO, P. Big data applications in operations/supply-chain management: A literature review. Computers & Industrial Engineering. Online. 2016.

  1. Planejamento Integrado de Manufatura

Ementa:

O que é Planejamento do Processo. Integração do Planejamento do Processo com os sistemas de manufatura. Definição de Capacidade dos processos. Referências tecnológicas e Cálculo dimensional. Definição de rotas dos processos. Seleção de processos de manufatura. Automatização de processos de manufatura: requisitos e limitações.

Bibliografia

Novaski, O., “Introdução à Engenharia de Fabricação Mecânica”, Editora Edgard Blücher Ltda., São Paulo, 1994.

T.C. Chang, R.A. Wysk e H.P. Wang, “Computer Aided Manufacturing”, Prentice Hall International Series in Industrial and Systems Engineering, W.J. Fabrycky e J.H. Mize (eds.), 2nd Edition, 1998.

Chang, T.C. e Wysk, R.A., “An Introduction to Automated Process Planning Systems”, Prentice‐Hall, 1985.

  1. Halevi e R.D. Weill, “Principles of Process Planning: A Logical Approach”, Chapman & Hall, 1995
  2. Veiculos autônomos

Ementa:

Histórico, definição e tipos de AVG (Automated Guided Vehicles). Tipos de navegação, aplicações e próximas gerações. Característica, funcionalidades, aplicações e métodos de navegação de veículos autônomos. Veículos autônomos baseado e visão computacional, fusão de sensores, sistemas conectividade e integração baseado em tecnologias como IoT, Big Data e Cloud Computing.

Bibliografia:

https://www.gtai.de/GTAI/Content/EN/Invest/_SharedDocs/Downloads/GTAI/Brochures/Ind ustries/industrie4.0-smart-manufacturing-for-the-future-en.pdf

http://www.ima-zlw-ifu.rwth-aachen.de/fileadmin/user_upload/INSTITUTSCLUSTER/Publikation_Medien/Vortraege/do wnload//Robotics_in_industry_4.0_2Feb2016.pdf

http://ec.europa.eu/information_society/newsroom/image/document/2015- 44/8_huelsmann_11945.pdf

Sajjad Yaghoubi, Sanam Khalili, Reza Mohammmed Nezhad, Mohammed Reza Kazemi & Masha Sakhaiifar – Designing and Methodology of Automated Guided Vehicle Robots/Self Guided Vehicles Systems, Future trends. (Oc’12).

John W.Mroszezyk, PhD, PE, CSP, Northeast Consulting Engineers, Inc . –Safety Practices For Automated Guided Vehicles (AGVs).

Kari Lahtinen and Pirkko-Lissa Rasa, Scandinavian Journal of Work Environment & Health – Safety of Automated Guided Vehicles: A case study in a storage area. URL: http://www.jstor.org/stable/40958844.

Mohd Aizat B. Mohd Azizan – Safety measures for Automated Guided Vehicles

Alonzo Kelly, Bryan Nagy, David Stager, Ranjith Unnikrishnan – An infrastructure-Free Automated Guided Vehicle Based on Computer Vision. Wikipedia – Automated Guided Vehicles.

  1. Design thinking

Ementa:

Relevância e exemplos de desenvolvimento de produtos. Ciclo de vida de produtos. Sistemas produto-serviço. Processo integrado para o desenvolvimento de produtos. Gestão de requisitos. Métodos, técnicas e ferramentas para o desenvolvimento integrado de produtos. Gestão de dados de produto. Prototipação digital e prototipação rápida. Avaliação de protótipos com usuários. Desenvolvimento de projeto em equipe.

 

Bibliografia:

BROWN, T. Change by Design: How Design Thinking Transforms Organizations and Inspires Innovation. HarperBusiness. 2009.

KAHN, K.B.. The PDMA Handbook of New Product Development. Wiley. 2012.

KELLEY, T.; KELLEY, D. Creative Confidence: Unleashing the Creative Potential Within Us. Crown Business. 2013.

ROZENFELD, H.; FORCELLINI, F. A.; AMARAL, D. C.; DE TOLEDO, J. C.; DA SILVA, S. L.; ALLIPRANDINI, D. H.; SCALICE, R. K. Gestão de desenvolvimento de produtos uma referência para a melhoria do processo. Saraiva, 2006.

ULRICH, K.; EPPINGER, S. Product Design and Development. McGraw-Hill/Irwin. 2011.

  1. Big Data, Business Inteligence & Cloud Computing

Ementa:

Conceitos iniciais de Big Data. Evolução, importância e oportunidades. Fontes e tipos de dados. Tecnologias. Extração de conhecimento. Data analytics. Ferramentas. Big data na indústria 4.0. Conceitos básicos de Business Intelligence. OLTP. OLAP. Data warehouse. Data mining. Aplicações. Business Intelligence no contexto da indústria 4.0.

Bibliografia

MAYER-SCHONBERGER, V.; CUKIER, K.. Big Data. Como Extrair Volume, Variedade, Velocidade e Valor da Avalanche de Informação Cotidiana. Elsevier. 2013.

DAVENPORT, T. Big Data no Trabalho Elsevier. 2014.

TURBAN, E. Business Intelligence. Um Enfoque Gerencial Para a Inteligência do Negócio. Bookman. 2008.

BARBIERI , C. BI2 Business Intelligence. Modelagem e Qualidade. Elsevier. 2011.

  1. Gestão do Ciclo de Vida do Produto

Ementa:

Criação de visão sistêmica no desenvolvimento de produto baseada nos pilares do PLM. Aplicação das metodologias de Design to e Design for.
Análise de requisitos e seus desdobramentos. Planejamento do produto, manufatura e processos baseado no gerenciamento de projetos, programas e portfólio. Metodologias para introdução de novos produtos e programas. Gestão da mudança.

Cenário das aplicações da metodologia PLM atual e perspectivas diante da quarta revolução industrial.
Considerações sobre implantação de metodologia e estratégias para adoção.
Da integração ao desenvolvimento de um fluxo de informações

Bibliografia

GRIEVES, M. Product Lifecycle Management: zdriving the next generation of lean thinking. New Yosrk. McGraw-Hill, 2006.

SATRK, J. Product Lifecycle Management. 21st Century Paradigm for product Realization. London, Springer, 2006.

KOREN, Y; The Global Manufacturing Revolution: product-Process-Business Integration and Reconfigurable Systems. Wiley, 2010.

VIEIRA, D. Gestão de Projeto do Produto – Baseada na Metodologia Producr Lifecycle Mangement PLM. Rio de Janeiro, Elsevier, 2013.

  1. Manufatura avançada

Ementa:

O cenário da Manufatura Avançada no Brasil. Máquinas CNC flexíveis. Desafios da Manufatura Digital. Implantação da robótica colaborativa. Impressões tridimensionais para a fabricação de produtos. Programas de incentivo e financiamento para a implantação da Indústria 4.0.

Bibliografia:

http://www.firjan.com.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=2C908A8A555B47FF01557D8802C639A4

  1. Manufatura Aditiva – Impressão em 3D (ADDITIVE MANUFACTURING)

Ementa:

Manufatura Aditiva, Processos de impressão 3D, Programação para impressão 3D, Extrusão para 3D (ABS e PLA), Práticas de impressão e controle dimensional.

Bibliografia:

BOURREL, D. L., LEU, M. C. & ROSEN, D. W., 2009. Roadmap for Additive Manufacturing – Identifying the Future of Freeform Processing, Austin, TX. : The University of Texas at Austin – Laboratory for Freeform Fabrication – Advanced Manufacturing Center.

HLEG-KETS, 2010. Thematic Report by the Working Team on Advanced Manufacturing Systems, Bruxelas: Comissão Europeia.

IDA, 2012. Emerging Global Trends in Advanced Manufacturing, Alexandria, VA.: IDA. NSTC, 2012. A National Strategic Plan for Advanced Manufacturing, Washington, DC: Executive Office of the President of The US.

VOLPATO, N. & COSTA, C. A., 2013. Competências e recursos da Rede de Manufatura Aditiva (RMA) no Brasil. Itatiaia, Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânica, 7o Congresso Brasileiro de Engenharia de Fabricação.

WEF , 2012. The Future of Manufacturing -Opportunities to drive economic growth, Genebra, Suíça: WEF.

XU, X., 2012. From cloud computing to cloud manufacturing. Robotics and Computer Integrated Manufacturing, Volume 28, pp. 75-86

  1. Supply Chain/Logística 4.0

Ementa:

Fundamentos de logística e de cadeia de suprimentos. Localização, Transporte, Armazenagem. Gestão da demanda, dos estoques e dos transportes. Gestão da cadeia de suprimentos. Flexibilidade, responsividade, agilidade e eficiência da cadeia de suprimentos. Medidas de desempenho. Cadeia de suprimentos digital. Logística 4.0. Estoques gerenciados pelo fornecedor (VMI). Programa de reposição contínua (CRP). Resposta Eficiente ao Consumidor (ECR). Planejamento, previsão e reposição cooperativos (CPFR). Planejamento colaborativo e integração. Melhoria da cadeia de suprimentos empregando cloud-computing, internet of things, big data, business intelligence, sensores e tecnologia móvel. Utilização de análise de dados na tomada de decisão. Customização em massa usando tecnologia da informação. Otimização e simulação nas decisões relacionadas a abastecimento, modais de transporte, roteirização e armazenagem aplicados no projeto e na melhoria da cadeia de suprimentos.

Bibliografia:

BALLOU, Ronald H.. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: planejamento, organização e logística empresarial. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

SEITZ, K.; NYHUIS, P. Cyber-Physical Production Systems Combined with Logistic Models – A Learning Factory Concept for an Improved Production Planning and Control. Procedia CIRP. 2015.

IVANOVA, D.; DOLGUIB, A.; SOKOLOVC, B. Robust dynamic schedule coordination control in the supply chain. Computers & Industrial Engineering. v. 94. 2016.

ADDO-TENKORANG, R.; HELO, P. Big data applications in operations/supply-chain management: A literature review. Computers & Industrial Engineering. 2016.

IVANOV, D.; DOLGUI, A.; SOKOLOV, B.; WERNER, W.; IVANOVA, M. A dynamic model and an algorithm for short- term supply chain scheduling in the smart factory industry 4.0. International Journal of Production Research, 2016. Vol. 54, No. 2, 386–402, http://dx.doi.org/10.1080/00207543.2014.999958.

  1. Projeto de Fabrica (Integração)

Ementa:

Desenvolvimento e apresentação de projeto integrando disciplinas e seus conteúdos. Integrar, através de uma atividade de projeto contextualizado, os conhecimentos desenvolvidos nas
unidades anteriores do curso. Conceitos básicos sobre elaboração e gestão de projetos, como também conceitos sobre inovação e propriedade industrial. No aspecto de integração de conteúdos com outras disciplinas do curso, no mínimo quatro outras disciplinas devem ter seus conteúdos presentes e estruturantes na elaboração do projeto.

Bibliografia

KEELING, Ralph. GESTÃO DE PROJETOS – UMA ABORDAGEM GLOBAL. São Paulo: Saraiva, 2009.

MATTOS, João Roberto Loureiro de. GESTÃO TECNOLOGIA E INOVAÇÃO – UMA ABORDAGEM PRÁTICA. Saraiva, 2005.

MENEZES, Luis César de Moura. GESTÃO DE PROJETOS. São Paulo: Atlas, 2009. VARGAS, Ricardo Viana. GERENCIAMENTO DE PROJETOS – Estabelecendo diferenciais competitivos.

XAVIER, Carlos M. G. da Silva. GERENCIAMENTO DE PROJETOS: COMO DEFINIR E CONTROLAR O ESCOPO DO PROJETO. São Paulo: Saraiva, 2008.

 

  1. Inglês Instrumental

 

Objetivos:

 

Complementar a formação dos estudantes quanto ao idioma Inglês, melhorando o acesso deles às informações internacionais disponíveis. Trata-se de atividade opcional e não se encontra incluída na carga horária programada.

 

Ementa: (Artigos científicos, filmes e textos na área de interesse).

 

Bibliografia (Livre)

  1. Oficina de Artigos – Módulo extraclasse

Preparar os alunos para a elaboração de Artigos e do TCC por meio de Oficina de Elaboração e Estruturação de Artigos.

Bibliografia (Livre)

  1. Orientação de TCC

 

Objetivos:

Orientar os alunos em fase de elaboração dos TCC´s. Serão seções de orientação individualizada ou em grupos de forma a possibilitar aos alunos o desenvolvimento adequado e de qualidade dos seus trabalhos de TCC.

 

Bibliografia (Livre)

  1. Acompanhamento de Estudos de Caso

 

Objetivos:

Acompanhar e orientar os alunos em fase de observação e análise de estudos de caso em organizações do PIM de forma a amadurecerem a percepção holística de toda a Organização, desde a estruturação de seus fornecedores, ao processamento de suas atividades, seja de produção de bens, operações ou serviços. Destina-se também à coleta de dados e materiais para a elaboração do TCC. Cada visita deverá ser acompanhada por alunos de graduação do curso de Engenharia de Produção, em projetos de Extensão, de forma a possibilitar aos alunos de MBA a oportunidade do treinamento de jovens líderes para o distrito industrial.

  1. Palestras e seminários inseridas nas disciplinas*

AS1 – Módulos extra-classe de atendimento a alunos

Objetivos:

Atender os alunos em suas demandas por atenção aos projetos e estudos especiais envolvidos no MBA Executivo. Trata-se de atividade opcional e não se encontra incluída na carga horária programada.

Bibliografia: (Todas as obras e artigos científicos recomendados durante o curso).